Artigos | Notícias

O sopro do Todo-Poderoso me deu vida

Aceitar o sacrifício de Cristo é a chave para viver eternamente ao lado de Deus.

“Pois tu formaste o meu interior tu me teceste no seio de minha mãe. Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem; os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.” (Salmo 139.13.)

Em Gênesis 2.7 a Palavra do Senhor afirma: “Então, formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.” De toda a sua criação, o corpo humano foi a única coisa que Deus formou com as próprias mãos. Tudo o mais foi criado pela sua palavra. Em Hebreus 11.1, lemos que o mundo foi criado pela palavra do Senhor, entretanto, o corpo humano foi formado pelas mãos do Senhor. Isso significa que eu e você somos especiais para Ele.

Além de formar, diz o texto bíblico que o Senhor soprou, ou seja, o nosso espírito é procedente de um sopro direto do próprio Deus Todo-Poderoso. Ao se ver no espelho ou ao olhar para alguém, saiba, Deus soprou sobre ele.

Deus é imutável. Se Ele soprou sobre Adão no início da criação e Ele continua soprando ainda hoje. Imutabilidade faz parte do caráter, dos atributos de Deus. Por isso comecei esta meditação usando a declaração do rei Davi no Salmo 139: “Pois tu formaste o meu interior…” o meu espírito, a minha alma.

No livro de Jó 33.4, lemos a seguinte afirmação: “O Espírito de Deus me fez, e o sopro do Todo-Poderoso me dá vida.” Ou seja, quando sua mãe estava grávida, você estava lá no útero e os cromossomos se multiplicando, então, o Espírito Santo entrou lá no útero de sua mãe e soprou sobre você, recebendo de Deus sua vida espiritual e emocional. Ao receber o sopro de Deus no útero de sua mãe você passou a ser alma vivente. Passou a ser alma… você não possui uma alma: você é uma alma. A ciência não sabe dizer quando começa a vida espiritual de um ser humano, mas a Bíblia sabe. Cada ser humano que já andou, anda e andará por este mundo é resultado direto de um sopro de Deus.

Pense nisso, você estava lá no útero da sua mãe, em plena atividade: chutando, empurrando a barriga dela com o cotovelo e fazendo tantos outros movimentos. Isso é muito mais que uma atividade cerebral, é atividade motora. Você estava em plena atividade, porém, não respirava. Você estava vivendo dentro de uma pequena bolsa de água… isso é tão maravilhoso! Você não respirava, porém, chutava, ouvia etc. Quem lhe sustentava a vida dentro daquela bolha de água? Isso mesmo, Deus era o seu sustento. Se Ele lhe sustentava lá, o mesmo continua lhe sustentando aqui e agora e o sustentará por toda a eternidade.

Um dia, assim como todos os seres humanos, o seu corpo estará dentro de um caixão, sem respirar, porém, Deus já o sustentou sem respirar antes, lembra? Assim Ele continuará a lhe sustentar quando parar de respirar. Deus é quem lhe garante a vida. Sua vida espiritual procede e está diretamente ligada à vida Dele – enquanto Ele viver, você viverá. Deus é eterno, portanto, nossa vida é igualmente eterna.

Há pessoas que viverão eternamente ao lado de Deus, outras eternamente separadas de Deus, pois o pecado faz separação entre nós e o nosso Deus: “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” (Isaías 59.2.) Porém, Cristo Jesus levou sobre si os pecados de toda a humanidade. Aceitar o sacrifício de Cristo é a chave para viver eternamente ao lado de Deus.

Você e eu somos completos: somos espírito, somos alma e somos corpo. Em Mateus 13.33 o Senhor Jesus comparou o Reino de Deus a uma mulher que tomou o fermento e misturou em três medidas de farinha… Eu acredito que Ele estava se referindo ao nosso espírito, alma e corpo. Em Mateus 16.12 o Senhor Jesus compara o fermento com doutrina. Doutrina é o mesmo que ensino, ou seja, o nosso espírito, alma e corpo, precisam ser fermentados pelos ensinamentos de Cristo e eles precisam permanecer neles até que fiquemos totalmente levedados.

O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.” (1 Tessalonicenses 5.23-24.)

Em Jó 34.14-15 lemos o seguinte texto: “Se Deus pensasse apenas em si mesmo e para si recolhesse o seu espírito e o seu sopro, toda a carne juntamente expiraria, e o homem voltaria para o pó.”

Este texto nos deixa claro que a nossa vida pertence a Deus. Quando o nosso corpo voltar ao pó o espírito retornará para Deus que o fez. Portanto, pare de lutar e se entregue totalmente ao Senhor, Ele é o nosso dono, somos suas ovelhas. A expressão “converter” significa voltar-se. Sabe quando algo lhe chama a atenção e você olha para aquela direção? Agora, sabe quando você se encanta com a beleza de uma paisagem e não consegue parar de contemplá-la? É isso aí, Deus está chamando a sua atenção – volte os seus olhos para Ele, contemple-o. “Contemplai-o e sereis iluminados, e o vosso rosto jamais sofrerá vexame.” (Salmo 34.5.)

Todo e cada ser humano é resultado do sopro da boca de Deus. Por isso todo e qualquer ser humano é essencialmente religioso. Mesmo aqueles que fazem a opção de não crer em Deus procuram crer em coisas superiores a si mesmos, tais como: a ciência, disco voador, etc., etc., enfim, tudo isso parte da saudade que o ser humano sente em relação ao seu criador. Todo espírito humano clama por Deus.

Existe algo em cada ser humano chamado “ansiedade”. A Bíblia também fala sobre a ansiedade, porém, não como algo ruim. A ansiedade não é ruim – a sua aplicação errada, sim, é ruim. A ansiedade é aquilo que chamamos de fome e sede pela presença de Deus. Porém, se a ansiedade for depositada em “coisas” ela será destrutiva. A Bíblia diz em Filipenses 4.6, “não andeis ansiosos por coisa alguma…”, mas antes de falar e de dar essa orientação, ela nos dá outra: “Alegrai-vos sempre no Senhor, outra vez vos digo: alegrai-vos.”

Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor. Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.” (Filipenses 4.4.)

A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo!” (Salmo 84.2.) Tudo em nós diz: glória – espírito, alma e corpo exultam pela presença do Deus vivo. Aqui vemos toda a ansiedade canalizada para o lugar certo. Costumo dizer que a ansiedade é um dispositivo, um sino que toca quando nossa alma está com saudades pela presença de Deus.

O problema é que muitos, quando bate essa tal ansiedade, essa saudade por Deus, em vez de levantarem as mãos para o céu e adorarem ao Único que é digno, ao Senhor dos senhores, ao Deus dos deuses, sublimam-se comendo mais isso e mais aquilo, o resultado é mais um pneuzinho aqui, mais outro pneuzinho ali. Outros, quando bate a ansiedade, a saudade por Deus, tentam sublimar isso se intoxicando com drogas, bebidas, cigarros, baladas, noitadas, trabalho excessivo, ou atividades que produzam adrenalina, tais como: roubos, brigas, orgias etc. Mas nada disso, nada disso mesmo, vai aplacar a fissura da ansiedade. Só há uma coisa que satisfaz o ser humano de verdade: a glória de Deus. Você pode ter tudo que há de melhor no mundo, mas se não se render à presença dele, mesmo assim se sentirá vazio. A presença de Deus nos completa.

Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (1 Pedro 5.6.)

A ansiedade está também relacionada à sustentação da nossa vida, ao medo do futuro, seja ele daqui a um ano ou há um minuto, dependendo do contexto, porém, o Deus que nos sustentou no útero da nossa mamãe é e será sempre o mesmo. Ele lhe sustenta hoje e o sustentará amanhã. “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. Serei achado de vós, diz o Senhor, e farei mudar a vossa sorte.” (Jeremias 29.11-14.)

Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6.33.)

Para finalizar, gostaria que você traçasse uma linha imaginária na horizontal. No meio dessa linha escreva: ansiedade. Do lado de cima da linha escreva: realização, alegria, exultação, vontade de viver. Do lado de baixo da linha escreva: frustração, angústia, depressão, falta de vontade de viver. Quando insistimos em sublimar a ansiedade nas coisas, ao invés de lançá-la sobre o Senhor, mais cedo ou mais tarde a frustração vem, depois a angústia aparece, depois dela a depressão, depois a desmotivação. Por isso anseie, sim, anseie por Deus, pela manifestação da sua presença.

Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água.” (Salmo 63.1.)

Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e me verei perante a face de Deus? [...] Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu.” (Salmo 42:1-2, 5.)

O Senhor te abençoe e te guarde e faça resplandecer o seu rosto sobre ti, que Ele tenha misericórdia de ti e te dê a paz (Números 6.24-26).

Por Antônio Cirilo
Pastor da Igreja Batista de Contagem (MG), líder do Ministério de Louvor Santa Geração, compositor e músico
assessoriasg@hotmail.com